quarta-feira, 24 de agosto de 2016

"Deves pensar que eu me atrapalho"

Máinovo e sua avó na converseta:

- Como se chama uma pessoa que trabalha na agricultura?
- Agricultor.
- E uma pessoa que pinta?
- Pintor.
- E que canta?
- Cantor.

(Espera aí que já te entalo, pensa Mãezinha)
- E que faz desporto?
...
...
- Despertador!

terça-feira, 23 de agosto de 2016

A aprender a falar

Já deu para perceber pelos diversos posts sobre Máinovo que a criaturinha fala como se fosse das Beiras, carregando nos ssss, transformando-os no som "ch" (sim passa a chim, sopa a chopa, etc.), o que, até há pouco tempo tinha imensa piada (aqui entre nós eu continuo a achar delicioso). Acontece que com 5 anos já está na altura de o corrigir, sob pena de chegar à primária a falar à bebé. 

Foi assim que Mãezinha assumiu como batalha para estas férias de verão em que teve de o aturar todos os dias pô-lo a falar "como um menino crescido". O rapaz não tem tido, portanto, um minuto de descanso, sendo corrigido sem dó nem piedade, processo que já está a dar frutos, benzádeus, progenitora máilinda de sua Boneca. Ele é que, com o excesso de informação, se vê forçado a, volta e meia, adaptar a conversa, pelo que agora, na sua douta e totó opinião, TODAS as palavras deverão ser corrigidas. Ou seja, altera todas as palavras, até as que estão corretas. Isto faz com que nos proporcione momentos bem catitas como "tenho fome, quero lançar" e, mais recentemente, um belíssimo "aço que eztou todo mizado!" após uma ida à casa de banho às escuras. 

É difícil ter 5 anos neste agregado familiar, carachas.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Pai carrasco

Senhor meu Marido, não contente por torturar a sogra (peripécias contadas aqui), anda neste momento a torturar Máivelho. Quis um acaso do destino que fosse ele o professor das aulas de ginástica no ATL do rapaz, e o descalabro tem sido quase total. De tal forma que a criança chegou a não conseguir descer as escadas, mais parecendo que possuía dois paus de vassoura em lugar de pernas de tão tesas que as tinha.

- O que se passa contigo?!

- O pai é louco, pôs 20 crianças a fazer montes de cenas esquisitas e ficámos todos partidos! Foi "bumpees", flexões, saltos, NÃO ME CONSIGO MEXER! São as piores aulas do ATL!!!


Tenho a dizer, portanto, o seguinte: 

Bem-feita, puto! É que enquanto fores tu, não sou eu.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Um dois três, canta lá isso outra vez #4

Ora cá estamos nós de novo, e como estou a sentir-me inclusiva vou-me atirar a uma música a pensar nas adolescentes por esse Portugal afora, que suspiram pela criatura que a mim só me apetece encher de lambadonas com um pano do chão encharcado. Obviamente estou a referir-me ao Justin Bieber, fedelho irritante e despenteado, que de bom grado fecharia num quarto apenas lhe providenciando para alimentação chocolates 98% cacau e pescada cozida. Com brócolos e sem molho branco.

Sem mais delongas, cá vai em português a sua música "What do you mean", perfeita para um bailarico de agosto com emigrantes:

"O que é que queres dizer com isso?"

O que é que queres dizer com isso?
Ai ai ai
Quando abanas a cabeça a dizer que sim
Mas queres mesmo é dizer que não
Afinal o que é que queres dizer com isso?
Ié ié
Quando queres que não me mexa
Mas mandas-me bazar
Mas afinal o que é que pretendes?
Hã?
Qual é o teu problema, pá?
Disseste que o nosso tempo estava a acabar
O que é que queres dizer com isso?
Epá, vê lá se te decides!
O que é que queres dizer com isso?

És indecisa comócatano
Maria-vai-com-as-outras, toma mas é decisões
Não sei se estás contente ou a queixar-te
Não quero que acabemos
Onde é que hei de começar
Primeiro queres ir para a esquerda, mas viras à direita
Queres discutir o dia todo e depois à noite trungalhunguice
Ora estás para cima, ora para baixo, ora assim-assim
Credo, o que eu quero mesmo saber é...

O que é que queres dizer com isso?
Ai ai ai
Quando anuis com a cabeça 
Mas afinal não é bem isso
O que é que tens em mente mesmo?
Ié ié
Quando queres que fique sugadito
Mas mandas-me dar de frosques
Mas afinal o que é que pretendes?
Hã?
Qual é o teu problema, pá?
Disseste que isto já deu o que tinha a dar
O que é que queres dizer com isso?
Vê lá se te decides, porra!
Mas o quéquefoi, pá, chata!

És superprotetora quando me vou
Tento um compromisso mas não consigo vencer
Queres marcar posição, mas continuas a pregar
Tinhas ganho à partida, mas não me deixas chegar ao fim
Primeiro queres ir para um lado, depois viras para o outro
Mandas vir o dia todo e depois à noite queres rambóia
Nem é carne nem peixe nem tofu
Dasse, pá, o que eu quero mesmo saber é...

Olha, sabes que mais, não quero saber nada
Sua maluquinha de Arroios
E da Praça do Chile, e na verdade de toda aquela zona
entre o Arco do Cego e a Almirante Reis
Mulher, que mais pareces um cagalhão indeciso
Que não sabe se sai por cima se por baixo
Derivado da tua cara de cu
Sabes que mais?!
Está tudo acabado. Posso ser um estupidão e uma beca palerma
Mas sou o Bieber e sou bué famoso.
Tchauzinho, baby.
Fui.
Peace.



quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Mãe sofre #100

(Gui, 5 anos)

- Sabes porque é que eu como gelado assim devagarinho?
- Não.
- Para não congelar o cérebro.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Fim de semana prolongado


Quem anda pelo Instagram já viu o vídeo deste bicharoco em 
plena labuta: nada crawl que nem um louco e afugenta os cabrões 
dos pássaros que roubam os figos de Mãezinha. Ah, e chia.
Lá estão eles, pais bonecais fazendo corridas com os pássaros a ver
quem apanha os figos primeiro.
Macieiras de Mãezinha carregadinhas, à espera que as galinhas 
passem, para lhes arrear com frutos na tola. 
Quando não andam a levar com maçãs na tola, 
jogam matraquilhos.
Mãezinha ainda lá anda, apanhando figos que sua filha deglutirá 
sem pudores, qual aspirador em potência máxima.

Ei-los, em todo o seu esplendor.
Ou a secar, que também marcham.

€1, ganham as crianças por andar a ajudar nesta tarefa.

Aqui terminada.

Paizinho já tinha idade para ter juízo, mas...

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Gente com valentes pancadonas #22

Mais um apanhado daqueles bem ilustrativos das criaturas enxertadas em corno de cabra que vão a um motor de pesquisa e cá vêm bater com os costados:

- queres almoçar comigo: bem sei que já me posso apelidar de quarentona e que se calhar não percebo lá muito dessa coisa da Internet. Não obstante, tenho um leve feeling que este tipo de convite lançado assim no Google é capaz de não ter muita saída. Esta criatura provavelmente já tem raízes a saírem-lhe da regueifa de tanto que esperou por uma resposta (e enquanto aguardava entreteve-se a dar uma vista de olhos neste pardieiro, o que, apesar de tudo, demonstra alguma vontade de ampliar conhecimentos).
- massagens alfornelos: ora aqui está um assunto que eu domino. Sei de cor as coordenadas dos melhores sítios para se receber massagens em Alfornelos, aliás, este blogue é o Zomato das massagens. Sobretudo em Alfornelos: na rua principal, ao lado do café, há um sítio belíssimo. Se preferirem, quando saem do metro, há outro ao lado do supermercado.
- benfica boneca: bela pesquisa, concisa, pragmática, de quem sabe o que quer. Mas também tremendamente imbecil, tendo - obviamente - vindo cá parar. Bem-vindo, de qualquer modo, porque se trata de uma casinha de uma Boneca, do Benfica justamente.
- frases já foste: 12 pontos para este querido que não escreveu "já fostes", pontos esses que lhe serão imediatamente retirados por, precisamente, andar na net à procura de cenas para ser engraçadinho. Ai deixa cá ver que tiradas fixes poderei utilizar com uma miúda da próxima vez que estiver em tertúlia estival. Epá, larga de ser choninhas e recorre a frases como "diz-me como te chamas para te pedir ao Pai Natal", ou "o meu amor por ti é como diarreia, não o consigo segurar cá dentro".
- mãe bate boneca: sei de fonte segura (o meu lombo) que Mãezinha malhava à razão de dia sim dia sim em sua filha insubordinada mas penso que tal não conta para as estatísticas do Google porque nessa altura ainda não tinha feito a operação de mudança para Boneca, por isso, não te posso ajudar.
- sei que tenho um dom: ai sabes? E que tal pô-lo a uso e não teres de recorrer ao Google, hein? Senão não és mais do que aquela vidente a quem o escritório ardeu três vezes sem que ela o tenha adivinhado.
- www eu comia boneca: aqui a preocupação essencial será perceber se houve uma altura em que esta criatura deglutiu uma Tucha, ou se pura e simplesmente não sabe escrever e queria mesmo era partilhar algo como "eu comi a boneca" com o mundo em geral e a Internet em particular. Aquele www à frente intrigou-me: também poderia estar em busca de sites onde pudesse visionar a nobre atividade de deglutição de Nancys, eventualmente, nunca saberemos.
- fenómenos sobrenaturais samouco: oh filho, senta-te e puxa uma cadeira. Ou se queres a papinha feita, espreita aqui as festas do Samouco ou este post, ou este xuxu gostoso.
- blogues de gajas: assim no geral? Podes especificar? É que, cheira-me, nenhuma mulher que tenha um blogue quando tem de o registar pense "ora válaver, categoria ... família ... não ... moda ... também não... ah, é isto, blogue de gajas" Mas, lá está, isto sou eu que não percebo nada de nets.
- como não deixar marcas das molas: é não estender a roupa usando molas. TCHARÃAAA. Isto para não dizerem que fazem buscas e eu não dou nenhum tipo de auxílio e mimimi.
- bonecas do mal new school: hum... que dizer a isto... pessoa, se vais iniciar o ano letivo numa escola nova, talvez não seja fixe desatares a fazer voodoo. Tenta primeiro arranjar amigos pela via normal, como por exemplo "Olá, eu sou o (preencher), isso é um Pikatxu aí debaixo da tua axila?"

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Meu temido mês de agosto

É este o título da minha crónica desta semana na NiT. Porque estou muito zangada por estar todómundo de férias e eu não. Não interessa que é porque já tenha estado. Quem vai de férias em agosto é cocó. Menos os que vão lá mais para o final. Ora ide lá aqui e leide. Lede. Lady.