segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Era só eu que tinha curiosidade em snifar o cabelo a um rasta?

É que se sim, arrumo já a viola no saco e vou à minha vidinha. Se não, podemos refletir em conjunto sobre este flagelo da sociedade. É que, com dois filhos rapazes com uma enorme ligeira propensão para a nojeira falta de higiene, estou preocupada que, com o aproximar da adolescência, algum deles se dedique a essa atividade mais conhecida por "deixo crescer esta trampa e enrolo-a de tal forma que quando chover não preciso de guarda-chuva e posso inclusivamente fazer aqui criação de passarinhos. Ou répteis."

No outro dia passou um destes rapazes por mim. E, com muita vergonha confesso, aproximei-me disfarçadamente dele para o cheirar. Disfarçadamente também, como é óbvio. E como hei-de descrever o que snifei sem parecer rude? Ora cá vai: FOOOOOODASSSSSSSEEEEE!!!!

(Desculpa, Mãezinha, bem sei que não foi a educação que me deste, mas estou em crer que se te tivesse chegado aquele odor às narinas até tu, que quando te sai uma "porra" fazes uma peregrinação de joelhos a Fátima, terias soltado aquela palavra que carinhosamente designas por "cosa-se", coisa máifofa)

Aquilo cheirava a um misto de refogado, ranço e chamuças. E quase posso jurar que lá no meio vislumbrei o Cinquecento que roubaram à minha prima no ano passado na Damaia, 2 tijelas de sopa, 4 pentes, 2 secadores e um muçulmano com o respetivo tapete acoplado. 

Diz que aquilo se faz esfregando sabão azul e branco para ficar mais rijo. Eu cá fiquei com a sensação que o miúdo se tinha besuntado em bosta de vaca fumegante e dormido uma noite no cesto onde estão as fraldas do meu Máinovo, porque não se aguentava. Embora tenhamos entrado na mesma carruagem do metro, tentei afastar-me o mais possível do rapaz, uma vez que tinha os olhos a lacrimejar depois da snifadela que lhe dei. 

Fiquei com a sensação que a convivência social do moço não seja pêra doce.

13 comentários:

  1. Boneca.... isso não se faz! Cheirar rastas é mau, muito mau... não que as tenha cheirado alguma vez, mas... imagino o "aroma".
    (Ahhahahaahah, minha mãe fofinha também diz "cosa-se", ahahahahah)
    IF

    ResponderEliminar
  2. A curiosidade matou o gato, nunca ouviste dizer? E, já agora, achas que com o aspecto que têm iam cheirar bem? Pois que agora já sabes. A mim ninguém me apanha a cheirar desse tipo de coisas. Blhéeeeeec!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sucede que eu sou uma pessoa estúpida.

      Eliminar
    2. Indeed! :P
      IF

      Eliminar
  3. O melhor mesmo é não cheirar..


    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Cara Boneca, a tua descrição fez-me recuar uma semana atrás quando à 2ª Feira volto a dizer 2ª feira, inicio de semana, caríssima colega de trabalho vem com a sua trunfa cheia de óleo a a cheirar mais ou menos àquilo que te entrou pelas narinas, mas melhor que isso foi que na 3ª feira vinha PIOR ainda!! De tal maneira que cada vez que se aproximava de mim dava-me vómitos!!!!! Sensações do Catanu... Blec

    ResponderEliminar
  5. Ahah, ó Boneca, não sejas assim xD
    "Conheço" rastas muito limpinhas e bem cheirosas, mas também "conheço" dessas como as que cheiraste, há de tudo em todo o lado -.-'
    E aqui me confesso: já tive essa panca (vontade, só!) e... ainda guardo aqui um bocadinho x)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peninha não me ter calhado um lavadinho!

      Eliminar